Fachadas de igrejas com desenhos de luz, concertos de Carolina Deslandes e da Orquestra Filamónica Portuguesa e um espectáculo de teatro são algumas das propostas da Câmara de Viseu para a Páscoa, numa agenda com mais de 200 eventos.

A programação arranca no sábado, contando com um “projeto de iluminação comemorativa” que vai “vestir” de forma “simbólica as fachadas de cinco igrejas patrimoniais da cidade: a Catedral de Viseu, as Igrejas da Misericórdia, dos Terceiros e do Carmo e a centenária Igreja Baptista”, sintetizou esta segunda-feira a Câmara de Viseu, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

Segundo o município, os desenhos, inspirados na simbologia pascal, vão refletir “tons lilás e dourado até 31 de março, sendo que no domingo, dia de Páscoa e da ressurreição de Cristo, o tom lilás dará lugar ao branco”.

Para o vereador da Cultura, Jorge Sobrado, citado na nota de imprensa, o roteiro de luz “suscita uma nova experiência cultural e turística”, sendo possível percorrer o percurso das igrejas abrangidas pelo projeto à boleia do comboio turístico de Viseu, nos dias 23, 24, 29 e 31.

Durante a celebração da Páscoa, o município destaca também dois concertos, de entrada livre e gratuita. A 31, Carolina Deslandes atua, pelas 15h30, no Rossio, e, a 28, a Orquestra Filarmónica Portuguesa assegura um concerto em torno das obras de Beethoven, Bach e Mozart, na Sé de Viseu.

Juntando a quadra festiva e a comemoração do Dia Mundial do Teatro, o município acolhe nos Paços do Concelho, no dia 27, a estreia do espetáculo “Peer Gynt”, uma peça do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen, que é interpretada pelo Grupo Off — Teatro AFTA.

Relativamente às celebrações religiosas no concelho, no domingo é realizada a tradicional bênção e eucaristia dos Ramos, na Sé de Viseu, sendo que, no mesmo dia, à noite, se realiza a Via Sacra na Igreja dos Terceiros. Ao longo da semana da Páscoa, a Sé de Viseu serve também de palco a várias outras celebrações, que culminam no Domingo de Páscoa, 1 de abril, com a Eucaristia de Páscoa a realizar-se naquele local de culto, refere a autarquia.

Durante o período pascal, há também várias propostas pensadas para o público infantojuvenil, com oficinas, jogos e ateliês nos museus municipais e na Biblioteca D. Miguel da Silva.