A circulação na linha do Douro está interrompida entre as estações do Pocinho e Régua devido ao descarrilamento de um comboio com 30 passageiros a bordo, provocado por pedras na via, segundo fonte da CP. Numa fase inicial, os cerca de 30 passageiros ficaram retidos no comboio, dada a obstrução da linha.

O descarrilamento ocorreu pelas 08h20 perto da estação do Ferrão, no concelho de Sabrosa, no sentido Pinhão-Régua, devido à derrocada que ocorreu durante a noite, segundo explicou fonte da GNR de Vila Real ao Observador.

Fonte da CP referiu que deste incidente não resultaram feridos e que os cerca de 30 passageiros foram transportados para a Régua numa outra automotora. O comboio partiu do Pocinho às 07h17 e deveria ter chegado ao Peso da Régua pelas 08h40.

A CP informa que a circulação se encontra interrompida entre as estações da Régua e Pocinho, sem previsão de retoma. A circulação continua interrompida com os trabalhos na linha a decorrerem. Por dia são efetuadas 10 viagens entre estas estações, cinco em cada sentido.

60% das vias férreas portuguesas está em mau estado

Na semana passada era notícia que mais de metade das linhas férreas portuguesas tem um índice de desempenho “medíocre” ou “mau“. A classificação foi feita pela Infra-Estruturas de Portugal num relatório datado de maio de 2017, a que o jornal Público teve acesso.

Segundo o Relatório do Estado da Infra-Estrutura de 2016, os troços em pior estado são “o Ovar-Gaia (35 quilómetros), na linha do Norte, o Tua-Pocinho (32 quilómetros), na linha do Douro, e a via estreita de Espinho a Oliveira de Azeméis e de Aveiro a Sernada do Vouga (68 quilómetros)”.