Uma a uma, as seleções de futebol dos países que vão estar no Mundial da Rússia apresentaram os equipamentos que vão vestir a partir do dia 14 de junho. Portugal não foi exceção. Mas em vez de divulgar apenas algumas fotografias, apresentou as novas camisolas durante a Gala Quinas de Ouro, em março.

WORLD CUP KIT

104 anos de história, de dedicação e de trabalho. Que venha o Mundial! #ConquistaOSonho104 years of history, dedication and hard work. Bring on the World Cup! #ConquerYourDream

Posted by Seleções de Portugal on Monday, 19 March 2018

O novo equipamento principal pouco difere do utilizado no Campeonato da Europa de 2016: mantém-se o vermelho na camisola e nos calções, com o verde a dominar as meias. Desaparecem as duas riscas verdes que se estendiam nos lados da camisola e dos calções e ambas as peças passam a ser totalmente vermelhas, à exceção da gola da camisola, que é verde.

O equipamento alternativo é que traz mais novidades. O verde-água de 2016 já faz parte da História e a Nike, responsável pelo design, decidiu regressar ao branco que já tinha sido utilizado no Mundial do Brasil, em 2014, e no Europeu da Polónia e da Ucrânia, em 2012. A camisola conta ainda com minúsculas cruzes verdes que formam uma mancha que se adensa no centro. As meias também são brancas, com uma lista horizontal vermelha.

Quanto à numeração, Cristiano Ronaldo mantém a camisola 7, André Silva herdou o 9 de Éder e, dos 13 campeões da Europa de 2016 presentes na convocatória para a Rússia, apenas José Fonte mudou de número: do 4 para o 6, que era de Ricardo Carvalho. Manuel Fernandes fica então com a camisola 4.

Rui Patrício (1), Bruno Alves (2), Pepe (3), Raphael Guerreiro (5), Cristiano Ronaldo (7), João Moutinho (8), João Mário (10), Anthony Lopes (12), William Carvalho (14), Ricardo Quaresma (20), Cédric (21) e Adrien (23) vão usar a mesma numeração do Europeu de França. Renato Sanches e Nani, fora da convocatória, cedem os números 16 e 17 a Bruno Fernandes e Gonçalo Guedes, respetivamente. Lesionado, Danilo também “perde” a camisola 13 para Rúben Dias, enquanto que Ricardo Pereira fica com o 15 de André Gomes e Mário Rui com o 19 que foi de Eliseu.

Bernardo Silva, que falhou o Euro 2016 devido a lesão, vai usar a camisola 11 que em França foi de Vieirinha, enquanto que o guarda-redes Beto regressa a uma fase final de uma grande competição com o número 22, que Eduardo usou no Europeu.

Veja a fotogaleria com imagens do equipamento principal, alternativo e de treino.