O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, pediu esta terça-feira ao chefe de Estado russo, Vladimir Putin, para “restabelecer” uma cooperação para a segurança do continente europeu.

“Sempre apoiei que a existencia de relações positivas entre a União Europeia (UE) e a Federação Russa é crucial para a segurança do nosso continente”, escreveu Juncker, na carta de felicitações enviada a Putin depois da sua vitória nas eleições de domingo, na Rússia. “O nosso objetivo comum deverá ser a de estabelecer uma ordem de segurança pan-europeia”, acrescentou.

Juncker escreveu ao presidente russo um dia depois de os chefes de diplomacia da União Europeia (UE) condenarem “veementemente” o envenenamento do ex-espião russo Sergei Skripal e da sua filha, Yulia, e admitirem considerar altamente provável o envolvimento da Rússia, como defende o governo britânico.

“A UE está chocada com o uso de um agente nervoso, desenvolvido pela Rússia, em solo europeu pela primeira vez nos últimos 70 anos. O uso de armas químicas por quem quer que seja, em qualquer circunstância, é completamente inaceitável e constitui uma ameaça de segurança para todos nós”, pode ler-se numa nota do Conselho de MNE da UE.