Os cães, para quem gosta, são uns companheiros para a vida. Divertem-nos, acompanham-nos e ensinam-nos por vezes mais truques do que nós a eles. E adoram andar de carro, pelo menos a maioria, independentemente do que se babam e do pêlo que largam. Mas se eles gostam da experiência, nós podemos não gostar da nossa, especialmente em caso de acidente.

Consciente de que o melhor amigo do homem se pode tornar rapidamente no seu inimigo, o automóvel clube suíço, de seu nome Touring Club Suisse, associou-se à fundação Warentest, para colocar à prova, durante um crash test, 19 sistemas de retenção para animais, dos quais 13 em forma de caixas de transporte e seis arnéis de fixação.

Tal como acontece com os seres humanos, também os cães foram representados por um manequim na manobra de evasão a 70 km/h e no embate frontal a 50 km/h. O dummy com as formas de cachorro e um peso de 19 kg foi o escolhido para determinar a resistência dos diferentes dispositivos, destinados a proteger canídeos e respectivos donos.

Veja no site do Touring Club Suisse os resultados obtidos por cada um dos 19 sistemas de retenção, que por vez estão mais adaptados ao peso e dimensão de cada tipo de animal. E escolha a melhor solução para si e para a sua ‘fera’, sabendo que, em caso de embate frontal, o animal é atirado para a frente com uma velocidade brutal, o que, associado à massa, provoca danos fatais no bicho e nos donos. Porque não há costas de assentos que o impeçam de esmagar quem vai à sua frente.