BMW

Polícia invade BMW com buscas relativas ao dieselgate

126

Ontem, um grupo de 100 investigadores invadiu a BMW, em busca que elementos que permitam às autoridades confirmar que a marca alemã recorreu a software ilegal similar ao utilizado pela Volkswagen.

Terça-feira, cerca de uma centena de polícias e investigadores irrompeu pelas instalações da BMW na Áustria, onde está localizada a fábrica de motores do fabricante alemão. Tudo porque, nas palavras das autoridades germânicas, “existe a suspeita real que a BMW recorreu a um sistema ilegal para contornar os limites de emissões permitidos durante os testes em banco de ensaio”.

Da fábrica em causa, onde trabalham 4.500 profissionais, saem diariamente 6.000 motores, com os investigadores a terem fortes razões para suspeitar que, tal como a Volkswagen admitiu em 2015, também a BMW recorre a software específico para enganar os sistemas de determinação das emissões nocivas durante os testes de homologação.

Pelo seu lado, a marca de Munique admitiu apenas que “o procurador alemão realizou uma extensa busca em busca de provas sobre a existência de software ilegal em cerca de 11.400 veículos da marca, entre BMW 750d e BMW M550d”. Após sempre ter negado a existência de tal software, a BMW defende-se afirmando que “as descobertas da polícia não provam a existência de sistemas para reduzir de forma ilegal as emissões poluentes” dos seus motores.

Contudo, a marca alemã chamou às oficinas no último mês cerca de 11.700 veículos, com o objectivo de retirar um determinado software que, “por erro”, foi instalado nos automóveis.

Além da fábrica austríaca, as investigações incidiram também sobre a sede da empresa, em Munique, bem como os centros de investigação e desenvolvimento.

Prémios Auto 2017 Observador - A escolha dos portugueses

Chegou ao fim a primeira edição dos Prémios Auto Observador. Obrigado pela massiva participação e pelos mais de 40.000 votos recolhidos. Entre 65 modelos a votação, envolvendo um total de 34 marcas, confira aqui os resultados finais.

Chegou ao fim a primeira edição dos Prémios Auto ObservadorVer resultados
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: alavrador@observador.pt
Arménia

Arménios não querem “putinismo” no seu país

José Milhazes

A crise política na Arménia está longe do fim, mas já se pode tirar uma conclusão: os cidadãos desse país da Transcaucásia disseram não à rotatividade política copiada da Rússia pelos seus dirigentes.

25 de Abril

A liberdade

Paulo Tunhas

A nossa tradição, a nossa casinha, é pequenina e esperanças sanguíneas não são recomendáveis: temos de andar sempre um bocado curvados. Se fosse preciso prova disso, os discursos de ontem mostraram-no

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Detalhes da assinatura

Acesso ilimitado a todos os artigos do Observador, na Web e nas Apps, até três dispositivos.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Inicie a sessão

Ou registe-se

Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)