O general H. R. McMaster, oficial do Exército que foi assessor de segurança nacional do presidente Trump, vai renunciar ao cargo e vai ser substituído por John R. Bolton, embaixador das Nações Unidas, avança o New York Times. 

De acordo com funcionários da Casa Branca, o general discutiu a sua saída com Donald Trump nas últimas semanas. As mesmas fontes explicam que McMaster decidiu sair agora, em parte, por por questões que estavam a colocar em causa o seu trabalho junto de “autoridades estrangeiras”, escreve o jornal.

Fontes oficiais asseguram que a saída foi fruto de uma decisão mútua e amigável e que não houve qualquer tipo de recriminações, como aconteceu no caso do ex-secretário de Estado Rex Tillerson — que o presidente norte-americano substituiu por Mike Pompeo. Disseram ainda que a saída de McMaster não está relacionada com o recente telefonema que Trump fez para Vladimir Putin para felicitá-lo pela vitórias nas eleições do passado fim-de-semana.

Donald Trump demite secretário de Estado Rex Tillerson. Pompeo é o novo chefe da diplomacia

“McMaster serviu o país com distinção durante mais de 30 anos. Venceu muitas batalhas e a sua bravura e resistência são lendárias”, disse Trump em comunicado, acrescentando que “a liderança do general na equipa do Conselho de Segurança Nacional ajudou a minha administração a realizar grandes feitos no que toca ao reforço da segurança nacional dos Estados Unidos”.

John Bolton vai assumir o cargo a 9 de abril e já se reuniu com Trump por diversas vezes para discutir a política externa. Bolton era um nome que o presidente norte-americano já tinha ponderado para o cargo de conselheiro de segurança nacional aquando da formação do seu Executivo.