Uma falha na aplicação Siri, da Apple, permite que qualquer pessoa tenha acesso às mensagens de apps não desenvolvidas pela Apple. O bug, que afeta todos os dispositivos com o sistema operativo iOS 11, permite que a Siri leia mensagens mesmo quando o telemóvel está bloqueado.

A app Siri foi desenvolvida para ler mensagens em alta voz, quase como um assistente pessoal em forma virtual, reconhecendo para o efeito a voz do dono do telemóvel. O modo de bloqueio, por outro lado, deveria impedir que a Siri lesse tais mensagens.

Os problemas agora detetados são dois:

  • A Siri é ativada com a voz de qualquer pessoa — não reconhecendo, portanto, a única voz autorizada do dono do telemóvel;
  • E mesmo com o telemóvel bloqueado, a leitura de mensagens pode ser ativada.

Mesmo que o dono do iPhone escolha uma opção que não permita que as notificações apareçam no ecrã quando bloqueado, qualquer pessoa pode apoderar-se do aparelho e pedir que a Siri leia mensagens que ela vai automaticamente lê-las, mesmo que estejam “escondidas”, escreve a MacMagazine.

A falha detetada não permite, contudo, a leitura de mensagens em aplicativos da Apple, como é o caso dos SMS.

A Apple já admitiu a existência do problema e disse que vai tentar solucioná-lo numa próxima atualização do sistema iOS. O bug, presente nas versões 11.2.3 e 11.3 do iOS, foi identificado por um leitor da MacMagazine. Até que o problema seja corrigido a única solução é desativar a própria Siri — para isso, basta aceder às configurações da aplicação e desmarcar a opção “permitir quando bloqueado”.

Esta já não é a primeira falha detetada na aplicação. Anteriormente já tinha permitido o acesso de terceiros a toda a lista de contactos e a alteração de configurações no iPhone mesmo com o dispositivo bloqueado — erros que já foram corrigidos pela empresa.