Os fundos OFID, da OPEC, e ORIO, da Holanda, vão financiar em 29 milhões de euros a construção do terminal de cruzeiros de São Vicente, anunciou esta quinta-feira o Governo de Cabo Verde.

“Acabamos de receber a confirmação do OPEC Fund for International Development (OFID) e do Fundo ORIO para financiar o projeto do terminal de cruzeiros em São Vicente, em cerca de 29 milhões de euros”, anunciou o ministro das Finanças, Olavo Correia.

O governante falava, na cidade da Praia, à margem da assinatura de uma linha de crédito do Banco Mundial para financiamento às pequenas e médias empresas no valor de 15 milhões de dólares (cerca de 12 milhões de euros). O valor de financiamento correspondente a cada um dos fundos não foi especificado.

“Estamos a falar de um projeto importante para a ilha de São Vicente que vai posicionar Cabo Verde enquanto destino de turismo de cruzeiros”, disse Olavo Correia.

O Fund For International Development (OFID), criado pela Organização de Países Exportadores de Petróleo (OPEC, na sigla em inglês) é um mecanismo de financiamento destinado a promover a cooperação entre os 14 países membros da OPEC e países em desenvolvimento.

O Fundo ORIO é financiado pelo Ministério dos Negócios Estrangeiros da Holanda e apoia grandes projetos de infraestruturas nos países em desenvolvimento em cooperação com o setor privado.

Sobre a linha de crédito formalizada neste dia com o Banco Mundial, Olavo Correia, estimou que estará operacional em abril, disponibilizando acesso facilitado a financiamento às micro, pequenas e médias empresas de todas as ilhas de Cabo Verde.

A diretora do Banco Mundial para Cabo Verde, Louise Cord, manifestou-se esperançada que o projeto de financiamento possa “começar a resolver alguns dos obstáculos ao financiamento que enfrentam as empresas mais pequenas e as pessoas individuais” em Cabo Verde.

“As micro, pequenas e médias empresas representam 90% do número de firmas em Cabo Verde, mas recebem apenas 58% dos empréstimos bancários. Para mudar esta dinâmica, o projeto financiará créditos garantidos parcialmente a centenas de pequenos negócios”, disse Louise Cord, sublinhando que os projetos liderados por mulheres receberão “atenção especial”.