A União Europeia (UE) quer garantias de igualdade de concorrência nas futuras relações comerciais com o Reino Unido e um acordo “ambicioso” no que respeita à circulação e direitos dos cidadãos, acordaram esta sexta-feira os líderes dos 27. “No que respeita ao âmago da relação económica, o Conselho Europeu confirma a sua prontidão para começar a trabalhar num acordo de livre comércio equilibrado, ambicioso e abrangente”, pode ler-se nas conclusões adotadas para as negociações pós-‘Brexit’ na cimeira dos líderes dos 27.

Este acordo depende, no entanto, de “garantias de igualdade de concorrência”, ressalva o texto das linhas de orientação para as futuras negociações dos 27 com o Reino Unido após a sua saída da UE. “Este acordo será finalizado e concluído assim que o Reino Unido deixar se ser um Estado-membro” da UE e inclui as áreas dos transportes, pescas e a continuação da participação britânica em programas de inovação e investigação, entre outras.

A futura relação deverá ainda incluir “disposições ambiciosas sobre o movimento de pessoas, baseado na total reciprocidade e não-discriminação entre Estados-membros, e em áreas relacionadas com a coordenação da segurança social e reconhecimento de qualificações pessoais”. O Reino Unido marcou para dia 29 de março de 2019 a data do divórcio da UE.