Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Um agente da PSP que se preparava para ir para casa, no centro do País, surpreendeu dois assaltantes no comboio que liga Santa Apolónia, em Lisboa, a Campanhã, no Porto. Os dois suspeitos, de 55 e 62 anos, ainda tentaram fugir na estação de Vila Franca de Xira, mas foram apanhados pelo polícia e pelo revisor do comboio. Os dois estavam já proibidos de entrar no Espaço Schengen. Um deles tinha pendente um mandado de extradição e outro um de detenção europeu.

Segundo o comunicado enviado este sábado pelo Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, o caso aconteceu já na quarta-feira, pelas 11h50. O polícia em causa encontrava-se de folga e ia apanhar o comboio rumo a casa quando se apercebeu do dois homens que olhavam “atentamente para os pertences” dos turistas. Já com o comboio em andamento, a dupla acabou “por se apoderar de uma mala, abandonando de imediato o comboio na paragem do mesmo na Estação de Vila Franca de Xira”, descreve a polícia em comunicado.

O polícia abandonou o comboio e correu atrás dos suspeitos. Para tal contou com a ajuda do revisor do comboio. Ambos conseguiram recuperar a mala de uma passageira, que ainda nem sequer se tinha apercebido do crime. O furto foi avaliado em 390 euros.

Já na esquadra, a polícia viria a constatar estar perante dois homens já cadastrados e impedidos de entrar no Espaço Schengen da União Europeia. Uma proibição já solicitada por outros países. O tribunal de Vila Franca acabaria por aplicar a medida de coação menos grave, libertando-os. No entanto, um deles foi entregue ao Serviço de Estrangeiros e Fronteiras para ser extraditado e outro foi presente ao Tribunal da Relação, por causa do mandado de detenção europeu.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR