A Autoeuropa inicia este sábado uma nova paragem da linha de produção devido a dificuldades dos fornecedores de motores a gasolina, que não conseguem dar resposta às exigências da fábrica de automóveis da Volkswagen em Palmela. Segundo uma comunicação da administração aos trabalhadores, no passado dia 16 de março, a paragem da fábrica deverá prolongar-se até dia 2 de abril, prevendo-se que a atividade seja retomada normalmente em 3 de abril.

A paragem da fábrica fica a dever-se a um “aumento da procura de veículos a gasolina” em detrimento dos motores a gasóleo, situação que terá surpreendido alguns fornecedores da Volkswagen. No mesmo comunicado, a administração da fábrica esclareceu que a “revisão do programa de produção, por motivos externos à Volkswagen Autoeuropa”, não terá qualquer impacto no pagamento do prémio trimestral aos funcionários da empresa.

A fábrica de automóveis da Volkswagen em Palmela prevê atingir um volume de produção na ordem dos 240 mil veículos até final do ano, a maioria dos quais no novo modelo T-Roc. Para aumentar o volume de produção de forma a satisfazer as encomendas do novo veículo produzido na fábrica de Palmela, a administração da Autoeuropa pretende implementar um regime de laboração contínua a partir do próximo mês de agosto. Os novos horários deverão ser previamente negociados com a Comissão de Trabalhadores nos próximos dois meses.