O número de casos de sarampo confirmados em Portugal permanece nos 70 desde segunda-feira. A única alteração, de acordo com o mais recente boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS), é o número de doentes curados, que subiu de 24 para 58. Há ainda 34 casos em investigação, a maioria com ligação ao Hospital de Santo António, no Porto.

A DGS mantém que “está em curso a investigação epidemiológica detalhada da situação, que inclui a investigação laboratorial de todos os casos” e recorda que “o sarampo é uma das doenças infeciosas mais contagiosas podendo provocar doença grave, principalmente em pessoas não vacinadas”.

“O vírus do sarampo é transmitido por contacto direto com as gotículas infeciosas ou por propagação no ar quando a pessoa infetada tosse ou espirra. Os doentes são considerados contagiosos desde quatro dias antes até quatro dias depois do aparecimento da erupção cutânea”, explicou o organismo, aconselhando aqueles que tenham “sintomas sugestivos” ou que estejam em contacto com a doença a ligar para 808 24 24 24.