A Mahindra está a trabalhar numa nova família de motores a gasolina e a gás natural comprimido (GNC) que lhe permitam vir a responder às exigências em termos de emissões. Ora, sabem-se agora mais detalhes acerca destas mecânicas, com a divulgação de uma imagem em que é impossível não reparar num motor de 0,6 litros e um cilindro.

Estranho? Um pouco, mais ainda sabendo-se que o monocilíndrico em causa, a gasolina, vai debitar a “loucura” de 24 cv. Se já se está a rir, note que o construtor acredita que este bloco estará perfeitamente adaptado para satisfazer as necessidades de “pequenos veículos comerciais” que se desloquem nas cidades, onde as prestações não são (dizem os indianos) o mais importante… A verdade é que se pensarmos nos “mata-velhos” e nos tremendos 8 cv que estes têm em média, o novo motor da Mahindra até é um “avião”. Felizmente, o bom-senso impera por aqueles lados, pelo que este monocilíndrico não será montado em nenhum ligeiro de passageiros. Daqueles que andam.

Paralelamente, a Mahindra está a trabalhar num TGDI tricilíndrico de 1,2 litros com cerca de 130 cv (96 kW), e em dois motores de quatro cilindros: um de 1,5 litros e 163 cv (120 kW) e um 2,0 litros de 217 cv (160 kW).