Tech Auto

Parece que vêm aí motores de… um cilindro?

Os indianos da Mahindra estão a desenvolver uma nova família de motores de combustão interna, onde salta à vista um bloco a gasolina, monoclíndrico, de 0,6 litros. Com 24 cv, vai (mesmo) puxar o quê?

A Mahindra está a trabalhar numa nova família de motores a gasolina e a gás natural comprimido (GNC) que lhe permitam vir a responder às exigências em termos de emissões. Ora, sabem-se agora mais detalhes acerca destas mecânicas, com a divulgação de uma imagem em que é impossível não reparar num motor de 0,6 litros e um cilindro.

Estranho? Um pouco, mais ainda sabendo-se que o monocilíndrico em causa, a gasolina, vai debitar a “loucura” de 24 cv. Se já se está a rir, note que o construtor acredita que este bloco estará perfeitamente adaptado para satisfazer as necessidades de “pequenos veículos comerciais” que se desloquem nas cidades, onde as prestações não são (dizem os indianos) o mais importante… A verdade é que se pensarmos nos “mata-velhos” e nos tremendos 8 cv que estes têm em média, o novo motor da Mahindra até é um “avião”. Felizmente, o bom-senso impera por aqueles lados, pelo que este monocilíndrico não será montado em nenhum ligeiro de passageiros. Daqueles que andam.

Paralelamente, a Mahindra está a trabalhar num TGDI tricilíndrico de 1,2 litros com cerca de 130 cv (96 kW), e em dois motores de quatro cilindros: um de 1,5 litros e 163 cv (120 kW) e um 2,0 litros de 217 cv (160 kW).

Participe nos Prémios Auto Observador e habilite-se a ganhar um carro

Vote na segunda edição do concurso dedicado ao automóvel cuja votação é exclusivamente online. Aqui quem decide são os leitores e não um júri de “especialistas” e convidados.

Participe nos Prémios Auto ObservadorVote agora

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: scarvalho@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)