Este é o primeiro recall da marca americana que reúne uma já importante quantidade de veículos, o que significa que se a Tesla ainda não conseguiu atingir o estatuto de um grande construtor, pelo número de carros que fabrica, já conseguiu nivelar pelos seus concorrentes no que respeita às chamadas de modelos à oficina, para rectificar defeitos na construção.

De acordo com o que foi veiculado pela CNN, durante as revisões normais, os técnicos da Tesla aperceberam-se que um dos parafusos da direcção apresentava uma tendência para excesso de corrosão, o que poderia “provocar dificuldade em curvar a baixa velocidade”, sendo esta informação no mínimo curiosa, restando saber o que aconteceria a alta velocidade. Certamente nada de bom, apostamos nós.

O parafuso defeituoso surge exclusivamente nos Model S produzidos antes de Abril de 2016 e abrange um total de 123.000 unidades, que serão chamadas à oficina para substituir a peça.

A Tesla garante que não há casos de quebra do dito parafuso e, muito menos, acidentes provocados pelo problema, tratando-se este recall apenas de uma medida preventiva, destinada a evitar casos piores no futuro.