Em apenas três semanas, a Rimac vendeu todos os 150 C_Two que se comprometeu a fabricar, por um espectacular valor de 1,7 milhões de euros a unidade. Mas, curiosamente, isto está longe de constituir a melhor performance da Rimac Automobili, o fabricante croata que produz os melhores, os mais potentes e os mais velozes superdesportivos 100% eléctricos. Muito mais “sumarento” é o facto de os 150 clientes terem acrescentado 500 mil euros de extras à já de si respeitável factura.

Cobrar 1,7 milhões de euros por um desportivo é algo que até faz salivar a Ferrari, que pediu quase o mesmo por cada LaFerrari, um modelo “delicioso”, num misto de exuberância e eficácia, tendo comercializado 499 unidades por 1,37 milhões de euros cada. E o superdesportivo valia todos os tostões exigidos, pois com um peso de 1.255 kg, oferecia 963 cv, 800 do motor a gasolina V12 com 6,3 litros e os restantes 163 cv do motor eléctrico denominado HY-KERS, que reforça a potência por curtos períodos, quando ela é mais necessária. É isso que permite ao melhor Ferrari dos últimos tempos passar pelos 100 km/h em apenas 2,7 segundos e depois ultrapassar 365 km/h.

Atenção Tesla, vem aí o Rimac C_Two com 1.888 cv

Comparado com o LaFerrari, o C_Two – a Rimac tem de rapidamente trabalhar na denominação dos seus veículos –, é um adversário de respeito, isto para dizer que transforma o LaFerrari numa coisa do passado. Oferece a brutalidade de 1.888 cv, o disparate de 2.300 Nm de binário e um peso de 1.950 kg, tudo devido a uma bateria de 120 kWh, que garante uma autonomia de 650 km (NEDC). Estes atributos asseguram-lhe uma velocidade máxima de 412 km/h, e a possibilidade de ultrapassar os 100 km/h em apenas 1,97 segundos (0-60 milhas por hora, ou 97 km/h, em 1,85 segundos).

Já que estava com a mão na massa, a Rimac proveitou ainda para equipar o C_Two com LiDAR, câmaras e radares, de forma a permitir-se ser conduzido autonomamente, como se o comprador de um brinquedo deste calibre não gostasse de conduzir.

Como todos os que gostam de automóveis desportivos, também nós temos um fraquinho por modelos como os Ferrari e Lamborghini, já para não mencionar os Bugatti e os Koenigsegg, isto enquanto não chegam o Aston Martin Valkyrie e o Mercedes AMG Project One. Mas todos estes incríveis veículos estão condenados a serem ultrapassados por produtos como este C_Two, concebido por Mate Rimac, um croata que começou a produzir carros em 2009 e já granjeou a confiança do mercado, a ponto de lhe transferirem 330 milhões de euros para a sua conta bancária – 150 unidades a 2,2 milhões de euros cada (1,7+0,5) – e isto referente a um modelo que só vai entregar a partir de 2020.

[jwplatform uzvCbG54]