Nem George Orwell nos seus piores momentos, em que antevia um Big Brother que espiava tudo e todos, imaginou nada assim. Mas a verdade é que os chineses, desejosos de proteger os seus cidadãos – ou será para se proteger deles – instalou o mais extenso e complexo sistema de detecção facial. Se a isto somarmos o controlo sobre as redes sociais e tudo o resto, é fácil perceber que o Estado tem um controlo cada vez maior sobre o seu povo. E, para provar isso mesmo, passou a multar os peões que decidem atravessar as ruas fora da passadeira.

A notícia foi publicada no South China Morning Post, que revelou que as autoridades de Shenzen passaram a recorrer à tecnologia de reconhecimento facial para punir os que acham que as passadeiras servem apenas para fins decorativos. Como todos os cruzamentos estão semeados de câmaras ligadas ao sistema de ‘controlo’ da população, a Inteligência Artificial, que gere todo o processo, identifica o infractor e envia-lhe a multa. Muito provavelmente através das redes sociais, dado o Governo trabalhar de forma muito próxima com a WeChat e Sina Weibo.

Em termos práticos, um chinês vai caminhando distraído, talvez por estar a consultar os últimos posts dos seus amigos no Facebook lá do sítio, o que levou a atravessar fora da passadeira, e recebe pela mesma rede social que usava para se entreter, a multa por não estar a prestar atenção.

[jwplatform 4hND1oZ9]