O Conselho de Veteranos da Universidade de Coimbra aprovou esta segunda-feira, em reunião, a decisão de acabar com a garraiada na Queima das Fitas, indo ao encontro do resultado do referendo, onde 70,7% dos estudantes votaram pelo seu fim. “Foi aprovado o respeito pelo resultado do referendo por uma maioria esmagadora, superior a 90% dos presentes”, disse à agência Lusa o Dux Veteranorum (líder do organismo), João Luís Jesus, referindo que estiveram presentes na votação 76 veteranos.

A decisão desta segunda-feira do Conselho de Veteranos surge depois de ter sido anulada o resultado da reunião anterior daquele organismo, a 21 de março, em que 27 veteranos tinham contrariado o resultado do referendo aos estudantes de Coimbra, onde tinham participado 5.638 alunos. “Após esta reunião, foi-me participado que, pelo menos, um dos elementos que participou na acesa discussão que ocorreu no passado dia 21 e que participou na votação não auferia de uma posição na Hierarquia Praxística que tal lhe permitisse. Com base nas normas de funcionamento do Conselho de Veteranos, a comprovação dos factos reportados torna nulas as decisões tomadas nessa reunião, dado que a participação dessa pessoa enviesou quer a discussão quer a votação final”, explicou, na altura, o Dux.

No referendo promovido a 13 de março, com uma participação de 5.638 estudantes, os alunos da Universidade de Coimbra decidiram acabar com a garraiada na Queima das Fitas. À pergunta “Deve o evento garraiada continuar no programa oficial da Queima das Fitas?”, 70,7% dos estudantes que participaram no referendo responderam “Não”, 26,7% “Sim”. Na altura, o secretário-geral da COQF referiu que, após o resultado, o Conselho de Veteranos, que é um dos órgãos tutelares da Queima das Fitas e que rege as atividades tradicionais, teria a “palavra final”.