Marte

Escudos térmicos de cortiça criados em Portugal vão proteger amostras de solo de Marte

277

Escudos térmicos em cortiça desenvolvidos em Portugal vão ser usados para proteger amostras do solo de Marte recolhidas em missões da Agência Espacial Europeia agendadas para depois de 2020.

NASA/JPL/ARIZONA STATE UNIVERSITY/ R. LUK/EPA

Escudos térmicos em cortiça desenvolvidos em Portugal vão ser usados para proteger amostras do solo de Marte recolhidas em missões da Agência Espacial Europeia agendadas para depois de 2020. A cortiça tem a vantagem de ser leve e resistente ao calor e ao fogo, o que é importante quer para economizar combustível quer para a reentrada na atmosfera terrestre, disse à Lusa Carla Guedes, do Instituto de Soldadura e Qualidade (ISQ).

No laboratório de Castelo Branco do ISQ têm sido feitos testes de impacto e de calor, entre outros, nos escudos protetores dos contentores esféricos que serão colocados num veículo que trará as amostras de volta à Terra.

Além do ISQ, participam no projeto, que dura há dois anos e custou até agora 400 mil euros, a corticeira Amorim, a empresa Critical Materials e o instituto de polímeros PIEP. As missões Mars Sample Return, planeadas em conjunto pela ESA e pela agência espacial norte-americana, NASA, e a Phobos Sample Return deverão durar cinco anos e nelas se prevê a recolha de solo marciano — sob a forma de rególito, material solto e fragmentado que cobre rocha sólida -, que regressará à Terra para ser estudado.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site