Já imaginou poder controlar o seu iPhone sem realmente ter de tocar no ecrã? Ou ter um iPhone com uma curva gradual de cima para baixo (diferente, portanto, dos últimos smartphones lançados pela Samsung, que têm uma ligeira curvatura dos dois lados)? Pois bem, a Apple está precisamente a trabalhar num modelo que diferencie por completo os seus produtos.

Desta vez, a aposta recai sobre o controlo do ecrã: o modelo vai permitir que os utilizadores do iPhone executem algumas tarafas sem lhe chegar a tocar. É verdade, basta fazer os mesmos movimentos com o dedo mas não será necessário tocar efetivamente no ecrã. Mas esta inovadora tecnologia não estará ao alcance dos utilizadores nos próximos tempos. Pelo menos, não em menos de dois anos, escreve a Bloomberg.

Mas não é só no toque (ou na falta dele) que está a novidade. A Apple está a desenvolver dispositivos que apresentem uma curvatura gradual “de cima para baixo”, como explicou fonte ligada ao assunto àquela agência de notícias. Até agora, todos os modelos produzidos pela Apple têm a tela plana — exceto a do iPhone X que tem uma ligeira curva na parte inferior, mas que é quase invisível a olho nu.

Um iPhone curvo pode demorar entre dois a três anos a chegar ao mercado. Tal como o Observador noticiou anteriormente, a gigante está também a trabalhar numa nova tecnologia — MicroLED –, que representa uma evolução relativamente àquela que está presente no modelo mais recente, o iPhone X.

As duas inovações estão ainda em fase muito inicial, tanto de pesquisa como de desenvolvimento, pelo que a Apple pode mesmo optar por não avançar com estas duas alterações. De acordo com a Bloomberg, uma porta-voz da empresa recusou fazer quaisquer declarações.

Entretanto, a ideia é alargar a tecnologia OLED a outros modelos da Apple. Ainda este ano, será lançado um segundo iPhone com este tipo de ecrã — um modelo mais largo, com 6,5 polegadas ao invés das 5,8 de que o atual iPhone X dispõe. Paralelamente, a Apple está a trabalhar numa atualização relativamente ao tamanho do iPhone X e está a trabalhar num modelo LCD de mais baixo custo.