O número de turistas por morador — a chamada pressão turística de uma cidade — é superior em Lisboa e no Porto do que em cidades como Londres, Praga ou Barcelona, escreve esta quarta-feira o Jornal de Notícias, citando os resultados de um estudo levado a cabo pelo Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT).

Segundo os resultados do estudo, que é apresentado oficialmente esta quarta-feira, o número de turistas que todos os anos visitam Lisboa é de 4,5 milhões, um número que é nove vezes superior ao número de moradores, que é de 504 mil. No Porto, o número de turistas é cerca de oito vezes superior ao número de moradores (1,6 milhões turistas para 214 mil habitantes).

Estes números contrastam com as proporções registadas em cidades como Praga e Barcelona, em que o número de turistas é cinco vezes superior ao de moradores, e também com os valores da capital britânica, Londres, onde o número de turistas é só quatro vezes maior do que o número de residentes.

O relatório apresenta ainda outros dados, relativos por exemplo à concentração de turistas. Em Lisboa, há 300 turistas por quilómetro quadrado; no Porto, 228, e em Albufeira 158. Estes turistas concentram-se sobretudo nas baixas e centros históricos.

Ouvido pelo Jornal de Notícias, o presidente do IPDT, António Jorge Costa, explica que o objetivo do estudo é “estudar o assunto de uma forma desapaixonada e fornecer dados capazes de orientar decisões informadas, para que o turismo possa continuar a crescer e a beneficiar o país com resultados e harmonia”.

O responsável defende ainda que “ninguém vai querer matar a galinha dos ovos de ouro do turismo, porque, comprovadamente, diminui o desemprego e eleva o limiar da pobreza”. Isto porque o estudo identifica uma “correlação positiva muito forte” entre o crescimento das receitas na hotelaria e o aumento do valor do limiar da pobreza.