Restaurantes

Dentro do primeiro restaurante subaquático da Europa

1.084

Vai ficar a cinco metros de profundidade e inclui ainda um centro de investigação da vida marinha. "Under" homenageia a costa norueguesa e vai servir pratos sazonais. Veja as imagens do interior.

MIR / Snohetta

Vai abrir em primavera de 2019 na Noruega o primeiro restaurante subaquático nas geladas águas nórdicas. “Under”, um nome que tanto significa “debaixo” como “maravilha” em norueguês, foi planeado pela companhia de arquitetura norueguesa Snohetta e foi erguido na costa do sul do país junto à cidade de Lindesnes. Além de restaurante, este espaço vai funcionar também como um centro de investigação da vida marinha.

Este não é o primeiro edifício a ser erguido debaixo de água, mas os hotéis e museus subaquáticos construídos até agora ficam todos em destinos tropicais. “Under” está metade à tona e outra metade completamente submersa, mas só aguenta a pressão da água graças às paredes de cimento com um metro de espessura. O restaurante está como que deitado no leito marinho, mas o andar mais profundo chega aos cinco metros de profundidade.

Logo à superfície está a sala das investigações. O segundo andar, que neste caso é o segundo mais profundo, está um bar de champanhe com janelas de acrílico onde o edifício começa a submergir. A seguir a ele vem o restaurante, que está completamente debaixo de água e com janelas panorâmicas para que os clientes possam comer como se estivessem dentro de um aquário.

De acordo com as informações disponibilizadas pelo próprio restaurante, “Under” terá 600 metros quadrados de área e será gerida pelo chef Nicholas Ellitsgaard: “A sua a equipa está a preparar pratos sazonais inovadores que capturam a essência do litoral norueguês no sul da Noruega, com seus ricos e abundantes recursos naturais”, prometem os gestores do espaço. Tudo isso enquanto observa a vida marinha.

Veja as imagens na fotogaleria.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt
Animais

Ser cão já não é o que era

Rita Fontoura
625

Depois dos restaurantes, que tal mudar o Ministério da Educação para MEPA, Ministério da Educação de Pessoas e Animais? Facilmente se integraria no concurso de professores a vertente treinador...

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site