A CGTP disse esta sexta-feira que o ministro das Finanças informou o Conselho Permanente de Concertação Social de que não haverá aumentos de salários em 2019, tendo a central sindical considerado “inadmissível” a posição do Governo. “Não se percebe que este Governo esteja obcecado pelos números e a perder sensibilidade social”, disse aos jornalistas o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, no fim da reunião de mais de três horas em Lisboa.

O dirigente sindical considerou que, com uma decisão como esta, o executivo põe os “trabalhadores em segundo plano enquanto trata os credores [de dívida pública] nas palminhas”.