PCP

PCP denuncia descargas poluentes no rio Lima

PCP denuncia descargas poluentes no rio Lima, em Ponte de Lima, a partir da estação de águas residuais de Santa Comba. Associação ambientalista diz que "as descargas ocorrem há mais de dois anos".

PAULO CUNHA/LUSA

O PCP denunciou esta sexta-feira descargas poluentes no rio Lima, em Ponte de Lima, a partir da estação elevatória de águas residuais de Santa Comba, mas a Águas do Norte admite apenas “situações pontuais de sobrecarga” associadas a chuva intensa.

Num requerimento dirigido ao Ministério do Ambiente, a que a agência Lusa teve acesso neste dia, a deputada do PCP Carla Cruz questiona sobre diligências que possam ter sido tomadas pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA), solicitando “informação sobre o tipo de intervenção, resultado da intervenção e a data da realização da diligência”.

No requerimento, Carla Cruz, apoia-se em informação que chegou ao grupo parlamentar do PCP através do Movimento para a Defesa do Rio Lima (Molima), com sede naquele concelho do distrito de Viana do Castelo. Segundo aquela associação ambientalista “as descargas ocorrem há mais de dois anos, pelo que o movimento acredita que a estação se encontra inoperativa e fora de serviço”.

Em resposta escrita a um pedido de esclarecimento enviado pela agência Lusa, a empresa Águas do Norte explicou que a estação de elevação de águas residuais em causa, integrada no subsistema de saneamento de Ponte de Lima, “tem funcionado de forma regular, não existindo histórico recente de qualquer tipo de problema operacional que possa dar origem à situação descrita”.

“A Águas do Norte detém um sistema de supervisão central e que monitoriza todas as suas instalações, não existindo registos de anomalias no funcionamento desta infraestrutura”, refere.

A empresa admite apenas que “poderão existir situações pontuais de sobrecarga hidráulica resultante da afluência excessiva de águas pluviais provenientes das redes municipais de saneamento, os quais são associados aos episódios de elevada pluviosidade que se têm verificado nas últimas semanas”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Amorfo da mãe /premium

José Diogo Quintela

O Governo deve também permitir que, no dia seguinte ao trauma que é abandonar a criança no cárcere escolar, o progenitor vá trabalhar acompanhado pelo seu próprio progenitor. Caso precise de colinho.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)