O ciclista belga Michael Goolaerts morreu este domingo no hospital de Lille, após ter sofrido uma paragem cardíaca na sequência de uma queda durante a corrida Paris-Roubaix, em França, anunciou a equipa Vérandas Willems-Crélan.

“É com inimaginável tristeza que temos de comunicar a morte do nosso corredor e amigo Michael Goolaerts. Morreu hoje à noite, pelas 22:40 (21:40 em Lisboa) no Hospital de Lille, na presença de membros da família”, explicou a equipa que o corredor de 23 anos representava, através da rede social Twitter.

Segundo a Vérandas Willems-Crélan, “toda a ajuda médica foi em vão” para ajudar Goolaerts, que passou várias horas a lutar pela vida, depois de ter sido transportado para o hospital de Lille de helicóptero.

O belga Michael Goolaerts foi um ciclistas que participou este domingo em mais uma edição do Paris-Roubaix, prova histórica disputada em terreno pavé que é uma das grandes corridas da temporada de ciclismo. A prova foi ganha pelo ciclista eslovaco Peter Sagan (Bora-Hansgrohe), tricampeão do mundo de estrada.

Durante a prova, Goolaerts teve uma queda aparatosa, acabando por ter uma paragem cardiorrespiratória e ser transportado de urgência para o hospital. Ainda no chão, Goolaerts recebeu tentativas de reanimação dos médicos, mas acabaria por morrer horas depois, no hospital.

A equipa pela qual o ciclista belga corre, Veranda’s Willems-Crelan, comunicou à altura a queda: “Michael Goolaerts esteve envolvido num choque [com outros ciclistas] e foi forçado a abandonar a prova, tendo sido transportado para o hospital. Neste momento ainda não há mais notícias” quanto ao seu estado.

Antes de Goolaerts, já o ciclista da equipa britânica Sky, Geraint Thomas, havia abandonado a prova, também depois de uma colisão e queda. Entre as clássicas (provas disputadas em apenas uma etapa), o Paris-Roubaix é considerada uma das provas mais espetaculares mas também mais perigosas, dado o pavimento acidentado do percurso.

Tricampeão do mundo Peter Sagan impõe-se no Paris-Roubaix