O presidente do parlamento, Roger Torrent, convocou esta segunda-feira o plenário para investir Jordi Sanchez, o número 2 do partido JxCat (Juntos por Catalunha) — que se encontra em prisão preventiva desde outubro em Soto del Real, Madrid — como líder do governo catalão.

Segundo a imprensa espanhola, a investidura foi para marcada para esta sexta-feira, 13 de abril. O nome de Sanchez foi proposto no último sábado depois de Torrent ter consultado todos os partidos com assento parlamentar. Segundo o La Vanguardia, esta é a segunda vez que Torrent propõe Sanchez  como candidato à presidência da Generalitat, sendo que da primeira vez não se chegou a realizar o plenário porque o Supremo Tribunal impediu que Sanchez saísse provisoriamente da prisão para assistir ao plenário.

Em finais de janeiro, o Tribunal Constitucional fixou que a investidura só seria válida se o candidato estivesse fisicamente presente. O candidato do JxCat, o número dois de Puigdemont, tentou ser investido em março, mas a justiça negou-lhe a saída provisória para assistir ao pleno. Desta vez o candidato tem esperaça de ser investido, dada a recente resolução da Organização das Nações Unidas que pede a Espanha que esta garanta os direitos politicos. E por isso foi o próprio Torrent quem agora pediu ao Supremo para que ele seja libertado na manhã de sexta-feira.

O partido propôs a Sanchez manter-se no cargo antes de ter sido anunciada a libertação da Puigdemont. Por enquanto espera-se que a sua situação judicial se clarifique, mas não se descarta a hipótese de, mais trade, Puigdemont substituir a Sanchez no cargo.

O Comité dos Direitos Humanos das Nações Unidas aceitou, em finais de março, a queixa do antigo presidente da Generalitat contra o Estado espanhol. Puigdemont queixava-se de violação dos seus direitos políticos. A resolução foi conhecida um dia depois de a Justiça alemã decidir manter Puigdemont sob custódia.

A sessão de investidura está marcada para as 10h00 locais (09h00 em Lisboa). Caso o parlamento não consiga uma maioria absoluta para eleger Sànchez, haverá nova sessão na tarde de sábado.