TAP

TAP informa que mau tempo afeta voos para a Madeira

Entre sábado e esta segunda-feira os voos cancelados da TAP ultrapassaram os 40 em Lisboa. Companhia indica que os "voos para a Madeira estão a ser afetados por condições meteorológicas adversas".

HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

A transportadora aérea TAP informou esta segunda-feira que o mau tempo está a afetar voos para a Madeira, sem avançar justificação para dezenas de outros cancelamentos, que entre sábado e este dia ultrapassaram os 40 em Lisboa.

Em resposta à Lusa a questões sobre cancelamentos, fonte da companhia indicou que os “voos para a Madeira estão a ser afetados por condições meteorológicas adversas”. Segundo a contabilidade feita pela Lusa, nas chegadas houve 26 cancelamentos para Lisboa, incluindo voos da Madeira, cidades europeias, brasileiras e de Moscovo e Dakar, enquanto as falhas nas partidas somam 18 ligações também para diversos locais do mundo.

Na página da rede social Facebook da TAP leem-se várias queixas de passageiros, que garantem não ter recebido informações sobre as ligações não efetuadas. Por parte da companhia, as respostas dadas, na mesma rede, incluem pedido de “sinceras desculpas” e, em alguns casos, são referidos links para apresentação de reclamações. A imprensa tem referido “razões operacionais” para estes cancelamentos.

Já neste dia o PSD pediu a audição, no parlamento, da administração da TAP para dar explicações sobre os cancelamentos de voos e o CDS-PP quer ouvir o ministro do Planeamento, com a área dos transportes.

No sábado, o Governo Regional da Madeira manifestou o seu desagrado junto das companhias aéreas TAP e EasyJet, as únicas que operam regularmente na região, devido ao “cancelamento sucessivo” de voos nos últimos dias, informou o vice-presidente do executivo. No dia 4 de abril, o acionista da transportadora Humberto Pedrosa referiu ser “natural” os cancelamentos e rejeitou uma relação com “possíveis greves”.

No final de março, o Sindicato dos Pilotos da Aviação Civil (SPAC) tinha apelado aos pilotos para pedirem o gozo de folgas em atraso, para além de não aceitarem voos em dias de folgas e de férias, como “forma de pressão” junto da transportadora aérea. Na mesma altura, a TAP garantia que iria indemnizar os passageiros afetados por atrasos ou cancelamento de voos, depois da Deco referir estar a receber vários pedidos de informação.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)