Desde 2009, já lá vão 21. Ou seja, depois de o Kia Soul ter arrebatado o primeiro Red Dot, a marca sul-coreana como que iniciou uma colecção destes prestigiados prémios de design. Só na edição de 2018 deste prestigiado concurso, o construtor dos “sete anos de garantia” leva para casa três galardões: Stinger, Stonic e Picanto foram considerados os melhores nas respectivas categorias, com o primeiro a merecer mesmo o “Red Dot: Best of the Best” – a distinção máxima que poderia dar o júri, composto por 40 especialistas em design independentes, professores de design e jornalistas especializados de todo o mundo.

Além de ser notável conquistar três galardões, não deixa de ser igualmente interessante constatar que esta é a quarta vez que a Kia junta a rasgados elogios o título de “Melhor dos Melhores”. Algo que se deve, em grande parte, a Peter Schreyer, o homem que está à frente do estilo da Kia Motors Corporation e cujo nome ficará, para sempre, associado a projectos como o Audi TT.

Peter Schreyer

“Ganhar o ‘Red Dot: Best of the Best ‘pela quarta vez é verdadeiramente excepcional”, confessa o director de Design da marca, realçando que o Stinger “exemplifica os elevados padrões” da Kia no que diz respeito à estética.

Recorde-se que o fastback, tal como o crossover Stonic, “nasceu” no centro de design europeu da marca em Frankfurt, na Alemanha. É, acima de tudo, um modelo de imagem, combinando o design clássico de um Gran Turismo com um interior espaçoso e acolhedor. Mas, ao mesmo tempo que se destaca por ser o primeiro sedan desportivo de quatro portas da Kia com tracção atrás, não deixa de cativar pela sua uma silhueta musculosa. A condizer, aliás, com os seus dotes.

Já o Stonic, de que também já lhe falámos aqui, não deixa de ser uma lufada de ar fresco, num segmento onde há cada vez mais concorrentes. Concorrência essa que enfrenta posicionando-se como o modelo mais personalizável da Kia. Isto enquanto o novo Picanto, na sua terceira geração, consegue fazer milagres ao espaço: sendo compacto, o citadino consegue ser um dos carros mais espaçosos do segmento A. Chama-se a isso “design inteligente”, dizem os especialistas.