O treinador do Paços de Ferreira antecipou esta quinta-feira um jogo “muito competitivo” frente ao Sporting de Braga, considerando que quem cometer menos erros terá mais sucesso no jogo de abertura da 30.ª jornada da I Liga de futebol. Na conferência de antevisão ao jogo de sexta-feira, João Henriques não poupou nos elogios para falar do Braga, “uma equipa forte” que vai dificultar a tarefa e o objetivo do Paços, que é vencer.

O Sporting de Braga está a fazer um campeonato fantástico e a intrometer-se na luta dos três ‘grandes’ com muita competência. É uma equipa com jogadores de muita qualidade, tem um treinador que sabe bem o que quer da equipa e a equipa representa as suas ideias. Estamos a falar de uma equipa forte. Temos as nossas armas para surpreender o Braga, agora vai ser um jogo muito competitivo, no qual o erro vai pagar-se muito caro por ambas as equipas”, disse João Henriques.

Para o técnico pacense, a equipa está preparada para este “jogo difícil”, procurando ser forte em casa e não desperdiçar pontos, para resolver tão breve quanto possível a questão da permanência. João Henriques prometeu fazer disso a sua batalha e agir como guerreiros, numa estratégia que visa retirar o controlo e o ritmo de jogo ao Braga.

“A nossa estratégia passa por conseguir fazer com que tenham menos bola possível, pois, se não tiverem bola, mais dificilmente chegarão à zona de finalização. Quando a tivermos, vamos ser muito agressivos, muito organizados e equilibrados, para que possamos, depois, aproveitar as transições e roubar a bola ao Braga nas zonas de construção que o Braga tanto gosta de ter”, revelou.

Com esta ideia de jogo, João Henriques quer evitar que o Braga jogue na profundidade, surpreenda o Paços na transição e, também, chegue ao recorde de vitórias fora no campeonato.

Mário Felgueiras, lesionado, e Rafael Assis, cedido pelo Braga, são as ausências confirmadas para o jogo de sexta-feira, mas João Henriques reitera que “a equipa não tem problemas com essas trocas”.

“O Rafael Defendi está, de novo, na baliza com todo o mérito, é um excelente guarda-redes, uma excelente pessoa, e vai ajudar o Paços até ao final da época com toda a sua capacidade e competência. Sabíamos que o Assis não podia jogar neste jogo e essa ausência não vai mudar absolutamente nada, até porque já fizemos um jogo sem ele desde que cheguei e vencemos”, afirmou o técnico, muito mais focado no jogo e atento à qualidade de um Braga que, em sua opinião, “pode olhar para o título a médio prazo”.

O Paços de Ferreira, com a permanência ainda por confirmar, ocupa o 15.º posto, com 28 pontos, e vai defrontar o Sporting de Braga, na luta pelo pódio e em quarto lugar, com 65, no estádio Capital do Móvel, na sexta-feira, a partir das 20h30, em jogo da I Liga.