O ex-ministro do Interior espanhol, Jorge Fernández Díaz, foi seguido nos últimos dias, em Barcelona, por um carro disfarçado dos Mossos d’Esquadra, a polícia regional da Catalunha. O carro pertencia ao departamento da presidência catalãde acordo com informação avançada pelo jornal El Mundo.

As suspeitas começaram na quinta-feira da semana passada, quando os responsáveis ​​pela segurança do antigo ministro detetaram um carro com vidros escurecidos, estacionado à porta da casa de Fernández Díaz, em Barcelona. Os ocupantes estavam lá dentro. O carro permaneceu no sítio onde estava estacionado durante um período de tempo longo o suficiente para levantar suspeitas: os seguranças do ex-ministro dirigiram-se ao carro para solicitar a identificação do condutor e possíveis acompanhantes.

Percebendo que os seguranças do ex-ministro se aproximavam, o condutor ligou o carro e arrancou. Mesmo assim, os seguranças ainda tiveram tempo para anotar a matrícula do carro e as suas características. Foram estes dados que permitiram concluir que o carro suspeito pertencia ao departamento da presidência da Catalunha. Foi aberta uma investigação para analisar os factos.

Esta não é a primeira vez que o ex-ministro do Interior é seguido por carros dos Mossos d’Esquadra ligados ao governo catalão. Em 2014 e 2015, altura em que estava no governo de Mariano Rajoy, Fernández Díaz foi alertado sobre a possibilidade de estar a ser seguido, depois de terem sido detetados carros suspeitos nas proximidades da sua casa.

Na altura, foi destacada uma unidade especial para proteger as comunicações do ex-ministro. Essa unidade conseguiu mesmo perceber que a intenção da polícia catalã era intercetar as chamadas telefónicas do então ministro. Fernández Díaz, que foi ministro entre 2011 e 2016, foi aconselhado a não falar ao telefone na rua e evitar falar sobre assuntos importantes dentro da sua casa.