Se os quartos de final da Liga dos Campeões ficaram marcados pelas surpresas na segunda mão (que é como quem diz, a reviravolta da Roma, a quase reviravolta da Juventus e a não reviravolta do Manchester City), a Liga Europa em nada ficou atrás: o Red Bull Salzburg teve uma segunda parte fabulosa onde anulou a derrota por 4-2 diante da Lazio e goleou por 4-1; o Marselha conseguiu virar a desvantagem de 1-0 com uma goleada por 5-2 ao RB Leipzig; o Arsenal ainda chegou a estar a perder por 2-0 (mais um golo e ficava de fora) mas empatou em Moscovo com o CSKA; e o Atl. Madrid, apontado como favorito nesta prova, sofreu para passar em Alvalade com o Sporting.

No final, o que conta mesmo são os resultados e, um pouco como a Liga dos Campeões (de novo essa comparação), havia uma espécie de “final antecipada” que podia ser emparelhada nas meias, entre Atl. Madrid e Arsenal, as duas grandes equipas nas últimas quatro além dos outsiders Marselha e Red Bull Salzburg. E foi mesmo isso que aconteceu, com a primeira mão a ser disputada em Londres a 26 de abril (o segundo jogo é a 3 de maio).

Curiosamente, e apesar da história que ambos têm nas competições internacionais, esta será a primeira vez que as duas equipas se encontram num duelo europeu onde Diego Simeone e Arsène Wenger, longe da possibilidade de vencerem os respetivos campeonatos, apostam tudo para conseguiram um troféu a fechar a época.

Na outra meia-final, Marselha e Red Bull Salzburg vão reencontrar-se depois de já se terem cruzado na fase de grupos da presente Liga Europa (num grupo que tinha também o V. Guimarães), onde se registou um empate sem golos em França e um triunfo dos austríacos em casa pela margem mínima. Na fase a eliminar, o Marselha afastou o Sp. Braga, o Athl. Bilbao e o RB Leipzig, ao passo que o Red Bull Salzburg eliminou a Real Sociedad, o B. Dortmund e a Lazio. O primeiro joga realiza-se no Vélodrome a 26 de abril, com a segunda mão a 3 de maio.

A final da Liga Europa vai disputar-se em Lyon, no dia 16 de maio. De referir que, no ano passado, o Manchester United venceu o troféu após bater o Ajax por 2-0 com golos de Pogba e Mkhitaryan.