Prepare-se para ficar assustado. Comecemos pelo fim, ou seja, pela Anagog. É uma empresa israelita que parece ser o Toys “R” Us dos espiões. Desenvolveu uma tecnologia que sabe sempre tudo sobre a mobilidade do proprietário do telefone. Recorre aos inúmeros sensores do aparelho – num de última geração há entre 10 e 15 – do GPS ao acelerómetro, giroscópio, barómetro e altímetro, passando pelos identificadores de rede móvel e distância às antenas, identificador de ligações Bluetooth e wifi, todos eles muito precisos. O que a Anagog faz é juntar a informação que recolhe de todos os sensores e, recorrendo a um algoritmo e a muita inteligência artificial extrai toda uma série de informações que permitem saber, a toda a hora, onde você está, com quem está e o que fazem. Você e outros 20 milhões de pessoas. Isto para já, que ainda estão a começar.

[jwplatform xxXrtZq8]

A startup de Tel Aviv, cujos dados alimentam hoje mais de 100 aplicações disponíveis no mercado, já tinha anunciado recentemente estar a trabalhar com a Mercedes e, desde a passada semana, começou igualmente a colaborar com a Porsche, que investiu igualmente na Anagog para ter acesso aos hábitos e informações dos seus clientes e potenciais clientes. Informações do tipo “onde é você está? Com quem? A fazer o quê? Está no escritório ou fora? No hotel a meio da tarde? Na praia à hora das aulas? Desloca-se de carro, a pé ou de bicicleta?”, só para mencionar as politicamente mais correctas, entre as avançadas pelo o CEO da Anagog, Ofer Tziperman.

Depois de digerir o susto que esta abordagem tipo Big Brother lhe pode provocar, saiba que as informações reunidas pela Anagog podem igualmente ajudá-lo a, por exemplo, encontrar um local para estacionar perto do seu destino. E não é milagre, é basicamente porque sabe que alguém terminou uma reunião, caminha apressadamente para o local onde deixou o carro e já está atrasado para o compromisso seguinte. Basta que estas informações sejam fornecidas a uma app, por exemplo da Porsche ou da Mercedes, para que ela possa, por sua vez, facultar capacidade de encontrar um sítio para estacionar aos utilizadores.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

[jwplatform 9BmuEFMe]

A Anagog já tem mais de 20 milhões de clientes em todo o mundo e mais de 16 patentes – número que aumenta em ritmo acelerado – de novos processos para extrair informações dos telemóveis. E se está a pensar que o seu não é um deles, é bom ter presente que a Anagog também consegue entrar nos telemóveis “às costas” de outras aplicações substancialmente mais inocentes, tipo jogos ou conversores de unidades ou de moedas.