Exploração Espacial

SpaceX e NASA unidas em busca de exoplanetas. Há um português pelo meio

A NASA vai lançar um novo satélite para caçar planetas para lá do Sistema Solar. A máquina vai ser enviada a bordo de um foguetão Falcon 9 da SpaceX. Foi um português a decidir que estrelas sondar.

NASA

O satélite The Transiting Exoplanet Survey Satellite (TESS) — em português, “Satélite de Rastreio de Exoplanetas em Trânsito” — vai ser lançado na próxima segunda-feira para farejar o espaço e encontrar mais planetas que existam para lá do Sistema Solar. A máquina foi criada pela NASA, agência espacial norte-americana, mas vai ser enviada pelo foguetão Falcon 9 da SpaceX. A missão contou com a participação do professor e astrónomo português Tiago Campante, que foi um dos responsáveis por determinar que estrelas têm mais potencial de ter planetas em órbita.

Este é um satélite importante porque vai substituir o Telescópio Espacial Kepler, que atualmente é o veículo espacial mais importante na busca por exoplanetas mas que está em fim de vida. Depois de ter encontrado cinco mil planetas para lá do Sistema Solar, o Kepler vai dar lugar ao TESS, que será capaz de cobrir uma área 350 vezes maior do que o telescópio e que pode descobrir até 20 mil exoplanetas só nos primeiros dois anos de atividade. No entanto, o TESS não vai ser ligado imediatamente a seguir ao lançamento: os primeiros meses vai ser passados a estabilizar o satélite na sua órbita (metade da distância entre a Terra e a Lua) e testar as câmaras.

Depois disso, o satélite vai estar atento às estrelas: sempre que reparar que a luz emitida por alguma delas se altera e diminui. Se isso acontecer de um modo mais ou menos regular, é possível que essa estrela esteja a ser orbitada por um planeta. Se assim for, o TESS terá descoberto um novo exoplaneta e terá informações suficientes para estudar a atmosfera desse corpo celeste e entender se pode conter ou suportar vida.

O lançamento vai acontecer a partir do Complexo de Lançamento 40 na estação da base aérea de Cabo Canaveral, a mais importante das pistas exploradas pela agência espacial norte-americana. O voo do foguetão Falcon 9 vai poder ser visto em direto a partir do canal de televisão e da página da internet da NASA a partir das 15h de Portugal Continental, em que um painel de cientistas vai discutor a missão protagonizada pelo TESS. No entanto, o lançamento só vai acontecer às 23h32 de Lisboa (18h32 locais), caso as condições meteorológicas estejam favoráveis.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mlferreira@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)