Donald Trump

Assessora de Trump publica foto enganadora

Na noite de sábado, a imagem no gabinete de crise da Casa Branca publicada no Twitter passava a ideia de que o ataque à Síria estava a ser monitorizado ali. Mas a fotografia era de quinta-feira.

A assessora de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, manteve a mensagem que transmitiu com a foto

Mark Wilson/Getty Images

A imagem foi publicada pela assessora de imprensa de Donald Trump na noite de sábado na rede social Twitter, um dia depois da intervenção dos Estados Unidos, Reino Unido e França na Síria. Mostrava o presidente americano na sala de crise da Casa Branca reunido com várias pessoas, entra elas o vice-presidente.

Na legenda, a mensagem aludia a uma reunião a preparar o ataque à Síria. O problema é que, naquele dia, o vice-presidente, Mike Pence, estava no Peru e os utilizadores do Twitter não perdoaram. Acusada nas redes de transmitir informação enganadora, Sarah Sanders acabou por vir clarificar a situação este domingo, assumindo que a imagem correspondia a uma reunião realizada na última quinta-feira, mas mantinha a mensagem que queria passar.

Segundo o The Guardian, na publicação feita através da sua conta profissional, Sarah Sanders escreveu: “Ontem à noite, o presidente avisou os nossos adversários: quando ele desenha uma linha vermelha, ele cumpre”. A mensagem era ilustrada com uma imagem captada na sala de crise da Casa Branca, onde Trump tinha sentado à sua direita o vice-presidente, transmitindo a ideia de que naquela reunião estariam a gerir o ataque à Síria a partir dali e naquele momento.

Quando viu a publicação, Walter Shaub — que trabalhou no Gabinete de Ética do Governo e se demitou por considerar que Trump não dava qualquer relevância ao trabalho ali realizado — não hesitou em reagir. “Tweet fascinante em que Sarah Sanders revela que Mike Pence está simultaneamente no Peru e em Washington”, publicou no Twitter. Os comentários seguiram-se, mesmo com alguns utilizadores a analisar as indumentárias dos intervenientes e a referirem que, por exemplo, a gravata de Trump era a mesma que ele tinha usado numa aparição de quinta-feira.

No domingo a assessora de imprensa da Casa Branca veio dizer aos jornalistas que mantinha a mensagem inicial, mas acrescentando que a imagem que publicou era, de facto, de quinta-feira. Ainda assim manteve a mensagem, sem qualquer pedido de desculpa pelo lapso.

Não é a primeira vez que o governo de Trump reutiliza fotos antigas em publicações das redes sociais, que acabam a gerar polémica. O próprio presidente já o fez, até recentemente, quando quis passar a mensagem de que o muro na fronteira com o México estava a seguir os planos de construção em bom ritmo.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ssimoes@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site