459kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Rádio local acusa Bruno de Carvalho de censura por proibir "gravar, filmar e tirar fotografias"

Este artigo tem mais de 4 anos

A Rádio Clube de Arganil acusou o presidente do Sporting de impedir os órgãos de comunicação, à exceção da TV e do jornal do Sporting, de "gravar, filmar e tirar fotografias" num almoço comemorativo.

i

JOSÉ COELHO/LUSA

JOSÉ COELHO/LUSA

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Bruno de Carvalho foi acusado por uma rádio local de ter impedido a gravação de declarações durante um almoço comemorativo dos 24 anos do Núcleo Sportinguista no concelho de Arganil. A Rádio Clube de Arganil (RCA), presente no almoço deste domingo, partilhou um post na respetiva página de Facebook onde se lê que o presidente do Sporting CP impediu todos os órgãos de comunicação à exceção do jornal e da televisão do clube de “gravar, filmar e tirar fotografias”. 

 Todos os outros órgãos foram proibidos de o fazer, incluindo o RCA que foi ‘convidado’ a retirar o seu gravador”, acrescenta a rádio no Facebook.

O discurso que Bruno de Carvalho fez no passado domingo está, no entanto, disponível no Jornal do Sporting. Durante o almoço comemorativo, o presidente do clube leonino disse que é sua exigência e vontade “colocar o clube a ganhar tudo”. “Se as pessoas sentem que, afinal, basta existirmos, para mim é mais fácil. Parece-me que a única coisa que os sportinguistas não querem é que o clube ganhe a qualquer custo. Aí estamos todos de acordo”, continuou Bruno de Carvalho.

Falam em grandes polémicas, mas desde que a suposta polémica começou, e estamos a falar de futebol, ainda só vi vitórias. Ganhámos 2-0 ao Paços de Ferreira e 1-0 ao Atlético de Madrid. Se isto é uma crise, espero que estejamos sempre em crise. Mas do princípio ao fim do campeonato, para que possamos festejar o título de campeões nacionais.”

Perante vários adeptos, Bruno de Carvalho declarou ainda que “é preciso mais do que um grupo organizado com lenços brancos e cartazes para me tirar do meu caminho”. “Espero que nunca se esqueçam que não estão só a falar de um presidente. Falam de um pai, de um filho. Não de um robô, de um parvo”, concluiu.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.