Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quando vir um dos próximos episódios do Top Gear ou habilidades extremas na próxima saga dos Transformers, pense que nada daquilo que está a deliciar-lhe a vista seria possível sem a completa entrega e dedicação dos profissionais do vídeo. Homens e mulheres que não só imaginam cenas dignas da grande tela, como depois têm de ter à mão uma série de ‘brinquedos’ capazes de converter essa fantasia em realidade. Quer dizer, em filme. E é nesta cena de bastidores que entra um Lamborghini muito especial, um Huracán que bem podia ser chamado de Huracam. E porquê? Porque foi alvo de uma “pequena” transformação, que lhe alterou por completo a frente.

E não foi um trabalho nada fácil conceber e montar um braço telescópico estabilizado – algo que é conhecido entre os profissionais do meio como gimbal – na secção dianteira do Huracán. A produção da ‘artilharia’ foi entregue à Incline Dynamic Outlet, uma empresa norte-americana especializada em gimbals profissionais para produções cinematográficas, enquanto a “arma” que é capaz de disparar a uma velocidade de 3,2 segundos de 0 a 100 km/h e atingir uma velocidade máxima de 325 km/h teve de receber uma estrutura suficientemente sólida para ancorar o braço telescópico.

Tudo isto, com uma ‘ligeira’ pressão: é que só o gimbal custa o triplo do superdesportivo italiano. O que significa que qualquer falha faria um buraco nas contas maior do que aquele que foi aberto no Lambo para instalar o equipamento para filmar. A propósito, a câmara de vídeo que está ao serviço também é de ponta: trata-se de uma Red Epic 8K. Portanto, em termos de resolução, estamos garantidos. Agora é só esperar para ver planos loucos a velocidades insanas. Promete!

[jwplatform eO19uhNm]