Os fabricantes, enquanto continuam a disputar o mercado, tentando convencer cada cliente a escolher um dos seus modelos para o seu próximo veículo, preparam-se igualmente para os tempos que se avizinham. Em causa estão o car-sharing, o hail-sharing e, como é agora o caso, as subscrições, em que por um valor mensal, os clientes podem escolher qualquer um dos modelos da marca, trocando-o todos os dias, se necessário.

A BMW anunciou há dias o início de um período de testes em Nashville – a Porsche já tinha falado anteriormente do seu programa Passport, em Atlanta  –, que depois pretende alargar às principais cidades, e não apenas nos EUA. Eis que agora a Mercedes surge a propor o mesmo serviço, igualmente em fase experimental, mas em duas cidades em vez de uma, visando ultrapassar a sua rival germânica.

Conduza todos os BMW que quiser por 1.635€ por mês

Para a marca da estrela prateada, o serviço de subscrição vai arrancar em Nashville e Filadélfia, as primeiras cidades a acolher o Mercedes Collection. O serviço inclui, além do carro, seguro, assistência e manutenção, tanto mais que a propriedade nunca muda de mão, ficando sempre com a marca. E, como seria de esperar destas soluções modernas, tudo está disponível através de uma app, a partir da qual o cliente pode reservar o modelo que deseja conduzir a seguir, decidindo onde e quando o pretende levantar.

Preços a Mercedes ainda não tem, mas perante uma marcação tão cerrada, não deverão diferir muito dos propostos pela BMW, com valores entre 2.000 dólares para a generalidade dos modelos, e 3.700$ para os AMG. Tanto mais que a Porsche oferece também a sua gama a partir de 2.000$ por mês, enquanto a Cadillac fixou os valores mais baixos da sua tabela a partir de 1.500$.