Presidente Trump

Tribunal rejeita pedido para impedir procuradores de analisarem documentos de advogado de Trump

Tribunal rejeitou o pedido para que os procuradores não pudessem analisar os documentos apreendidos durante as buscas feitas pelo FBI ao escritório e quarto de hotel do advogado de Donald Trump.

PETER FOLEY/EPA

Um tribunal de Nova Iorque rejeitou esta terça-feira um pedido para impedir que os procuradores pudessem analisar os documentos apreendidos pelo FBI durante buscas aos escritórios do advogado pessoal do Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Os documentos foram apreendidos pelo FBI nos escritórios do advogado Michael Cohen e no seu quarto de hotel, no passado dia 9 de abril, como parte de uma investigação sobre alegadas ações do advogado.

Os documentos estariam alegadamente relacionados com os 130 mil dólares alegadamente pagos por Cohen a uma antiga atriz de filmes pornográficos, conhecida como Stormy Daniels, que diz que manteve um caso com o Donald Trump em 2006.

Os advogados de Michael Cohen recorreram à Justiça para impedir que os procuradores examinassem os documentos, o que acabou por ser rejeitado pela juíza Kimba Wood, do tribunal de Nova Iorque. Entre os materiais que foram apreendidos por agentes do FBI estão documentos e uma cópia do disco rígido do computador do escritório do advogado pessoal de Trump.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site