Um cidadão português está detido em Hong Kong a aguardar julgamento desde finais de março — e continuará preso até pelo menos ao dia 29 de maio, data para a qual está marcado o julgamento. O Observador, que confirmou a informação junto do ministério dos Negócios Estrangeiros, sabe que o homem em causa tem 28 anos, é da zona da Póvoa de Varzim.

O incidente que levou à sua detenção foi inclusivamente noticiado pela imprensa local. De acordo com o Asia Times, o jovem português estava acompanhado de um amigo de nacionalidade sul-africana. Ambos, aparentemente alcoolizados, apanharam um táxi na zona de diversão noturna Lan Kwai Fong.

Alegando que não tinham consigo dinheiro suficiente para pagar a corrida (cerca de 10 euros), pediram para parar junto a uma caixa multibanco. Aí, segundo o jornal, o português saiu para levantar dinheiro e demorou-se, razão pela qual o taxista saiu também do carro. De seguida, o amigo terá ocupado o lugar do condutor e o português o do pendura e terão fugido com o carro, acabando depois por bater contra outro táxi — foram detidos mais tarde.

Contactado pelo Observador, o gabinete do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas confirmou que o ministério dos Negócios Estrangeiros está a acompanhar “atentamente” este processo, através do Consulado português em Macau. “O cidadão português foi já presente a tribunal e é assistido por um advogado”, garante o gabinete de José Luís Carneiro.

O português mantém-se detido em Hong Kong a aguardar julgamento. Os serviços consulares portugueses em Macau já o visitaram e já estabeleceram contacto com a família do português. Esses mesmos serviços “irão continuar a acompanhar todos os desenvolvimentos do processo”, assegura o gabinete do secretário de Estado das Comunidades Portuguesas.