Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Miguel Díaz-Canel é o novo Presidente de Cuba. O cargo mais alto da ilha comunista ficou confirmado esta quinta-feira, depois de Díaz-Canel ter sido eleito pela Assembleia Nacional por 603 votos dos 604 deputados — o equivalente a 99,8% dos votos, de acordo com os media cubanos.

O até agora Presidente, Raúl Castro, aplaudiu de pé o homem que irá agora liderar os destinos de Cuba — o primeiro a suceder aos irmãos Castro, um engenheiro eletrotécnico de profissão nascido um ano depois da Revolução de 1959.

“Agradeço a todos a confiança que nos foi depositada”, disse Díaz-Canel no parlamento, segundo o El Nuevo Herald. “O nosso primeiro pensamento é dedicado à geração histórica“, afirmou, num gesto de homenagem aos militares que fizeram a Revolução — grupo do qual Díaz-Canel não faz parte. “Cuba espera que sejamos como eles.”

Para além do novo Presidente, a Assembleia Nacional elegeu ainda o novo Conselho de Estado. O lugar de primeiro vice-presidente que pertencia até aqui a Díaz-Canel passará para Salvador Valdés Mesa, de 72 anos. Os outros cinco vice-presidentes são Ramiro Valdés, general histórico que esteve ao lado de Fidel no ataque ao quartel Moncada; Roberto Morales, ministro da Saúde; Gladys Bejerano, controladora-geral da República (cargo semelhante à presidência do Tribunal de Contas); Inés María Chapman, diretora do Instituto de Recursos Hidráulicos; e Beatriz Johnson, presidente da assembleia da província de Santiago de Cuba. Há ainda outros 23 vogais e um secretário.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O antigo vice-presidente de Cuba ocupa, a partir de agora, o cargo de Presidente durante os próximos cinco anos. Raúl Castro, o Presidente cessante manter-se-á, contudo, à frente do Partido Comunista Cubano até 2021.

Miguel Díaz-Canel. Quem é o “Richard Gere cubano” que sucede aos Castros?