O francês ArsèneWenger vai deixar o Arsenal, que comandava há 21 temporadas, no final da atual temporada, informaram esta quinta-feira o treinador e o clube da liga inglesa de futebol, em comunicado. Wenger é o técnico que está há mais tempo ao serviço na PremierLeague, tendo confirmado que a sua saída foi uma decisão ponderada e discutida com o clube.

“Depois de cuidada avaliação e consequentes conversações com o clube, sinto que este é o momento certo para me afastar no final da temporada”, declarou no comunicado partilhado pelo Arsenal. Grato a adeptos, jogadores e staff do clube, Wenger destaca o privilégio de estar ao serviço do clube durante tantos memoráveis anos, aos quais se dedicou, diz, com “total envolvimento e integridade”. Pede ainda aos fãs que estejam sempre ao lado da equipa para que terminem bem” e que protejam os valores do clube. “O meu amor e apoio e para sempre”, remata.

Ao serviço dos ‘gunners’, Wenger, de 68 anos, conquistou três ligas inglesas, sete Taças de Inglaterra e sete Supertaças inglesas. O clube britânico, logo após a divulgação do comunicado, colocou mensagem de agradecimento na sua conta de Twitter e são várias as reações ao afastamento do histórico treinador.

O Arsenal é atualmente sexto classificado da Liga inglesa, já foi eliminado da Taça de Inglaterra e perdeu a final da Taça da Liga, único troféu que Wenger não venceu, mas está nas meias-finais da Liga Europa, nas quais vai defrontar o Atlético de Madrid.

Antes de chegar ao Arsenal, Wenger passou pelos franceses do Nancy e do Mónaco e pelos japoneses do Nagoya Grampus.