O vídeo promocional do documentário “Tesouros gastronómicos de Macau” do realizador chinês Chen Xiaoqing foi apresentado esta sexta-feira e as iguarias típicas do território como pastéis de bacalhau, galinha à africana ou pastéis de nata estiveram em destaque.

Durante a conferência de imprensa, o realizador Chen Xiaoqing lembrou que não vinha a Macau “desde 1998”, mas que a região “continua com uma grande diversidade gastronómica”. O realizador, que produziu o documentário “Sabores da China”, declarou que Macau “tem um grande número de influências gastronómicas, devido à sua história” e deu como exemplo a influência africana.

Já a diretora dos Serviços de Turismo (DST) de Macau afirmou que “no ano passado Macau entrou para a Rede de Cidades Criativas da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) na área da Gastronomia”.

Depois deste reconhecimento, o Governo da região administrativa especial chinesa lançou, em janeiro, o “Ano da Gastronomia de Macau”, sendo um dos objetivos a promoção da cidade como um destino culinário. “O documentário mostra os ingredientes especiais de Macau e a culinária tradicional”, declarou Maria Helena de Senna Fernandes.

À margem da conferência de imprensa, o diretor de operações culinárias do Wynn Palace Hotel, Christopher Romine, contou à lusa que “a comida macaense é conhecida por ser a primeira comida de fusão com várias nacionalidades, é muito histórica e por isso é única”.

Christopher Romine afirmou ainda que “o pastel de nata é algo de muito especial e que as pessoas adoram”. “Há tanta diversidade, que as as pessoas desconhecem e se tiveram a oportunidade de comer o pastel de nata e a bifana à moda de Macau, vão adorar”, concluiu. O documentário estará disponível ao público em junho deste ano.