O Governo português considerou a decisão da Coreia do Norte, de dsuspender os seus ensaios nucleares e de mísseis intercontinentais, “uma muito boa notícia para o mundo”.

Em declarações à RTP à margem de um encontro da Rede das Escolas Associadas da UNESCO, no Porto, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, recordou que “tem havido progressos significativos” na questão coreana.

“O trabalho realizado pela Coreia do Sul e pelos Estados Unidos tem produzido resultados e é muito importante, porque na Coreia do Norte reside uma das principais ameaças, não só à estabilidade regional na Ásia do Leste, como à segurança em todo o mundo”, afirmou o chefe da diplomacia portuguesa.

Augusto Santos Silva acrescentou que são positivas todas as medidas que possam aliviar a tensão e “repor as coisas no caminho das negociações e do compromisso diplomático”.

A Coreia do Norte anunciou que suspendeu os testes nucleares e o lançamento de mísseis de longo alcance e que tem planos para encerrar as suas instalações de testes nucleares.

A agência de notícias oficial da Coreia do Norte adiantou que a suspensão dos testes nucleares tem efeito a partir deste sábado, na Coreia do Norte.

Os EUA, a Coreia do Sul e a União Europeia já saudaram a decisão de Pyongyang, que ocorre uma semana antes da prevista cimeira entre Kim e o presidente sul-coreano, Moon Jae-in, em 27 de abril, na zona desmilitarizada que faz fronteira entre os dois países e que será a primeira reunião entre líderes coreanos em 11 anos.

Está igualmente prevista a realização, em finais de maio ou início de junho, de uma cimeira com o Presidente norte-americano, Donald Trump, também centrada na desnuclearização da Coreia do Norte.