Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Percorrer a estrada Tateyama Kurobe é como passear pelo meio de uma gigantesca arca congeladora, numa altura do ano em que ela é ligeiramente menos fria. Tradicionalmente aberta no período de Abril a Junho, esta que é considerada a mais famosa estrada alpina do Japão foi desimpedida no passado dia 15 e será mantida transitável até 22 de Junho, para gáudio dos muitos visitantes que ali acorrem para atravessá-la, com as autoridades a esperarem em 2018 mais de 1 milhão, número quase inacreditável num período tão curto. A partir daí é o degelo, que passa a reinar na região.

Há muitas estradas de montanha no planeta, mas esta japonesa liga o pico Tateyama (3.020 metros de altura) ao Akazawa (2.480 metros), deslumbrando quem por ela circula com paisagens de cortar a respiração, além de conduzir à mais alta cascata nipónica, bem como à sua nascente de água quente mais apetecida. Mas nenhum destes destinos se compara ao Snow Wall Walk, o tal passeio entre paredes imensas de gelo, que se realiza em pouco menos de uma hora, mas que fica para sempre na memória, ou pelo menos assim prometem os japoneses.

A estrada ladeada por muros de gelo de dimensões generosas tem pouco mais de um quilómetro, mas toda ela serpenteia por cumes e vales, naquilo que é um verdadeiro bailado, para quem gosta de conduzir, idealmente fora do período em que os turistas visitam a zona em maior número.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR