Óbidos

Óbidos inaugura Casa José Saramago no Dia Mundial do Livro

239

A Casa José Saramago, antes Galeria do Pelourinho, passa a ser "um espaço multifuncional e multicultural", com "uma biblioteca/sala de leitura, com toda a obra de Saramago em todas as línguas".

JO

A Galeria do Pelourinho, em Óbidos é, a partir desta segunda-feira, a Casa José Saramago, numa parceria entre a Fundação do Nobel da Literatura e a Óbidos Cidade Criativa da Literatura da UNESCO, que ali ficará sediada.

O espaço abre portas, simbolicamente, no Dia Mundial do Livro, marcando “o momento de viragem” de Óbidos como Cidade Criativa da Literatura da UNESCO que, com esta iniciativa, assume a vila com “um lugar de expressão da literatura e da cultura”, disse à agência Lusa Celeste Afonso, diretora executiva de Óbidos Cidade Criativa.

“Temos em Portugal uma vila literária e um prémio Nobel da Literatura, e fazia todo o sentido juntar princípios e estratégias da Fundação José Saramago e de Óbidos Vila Literária num espaço conjunto que será uma casa de todos os escritores e leitores”, afirmou a mesma responsável.

A Casa José Saramago passa a ser, segundo Celeste Afonso, “um espaço multifuncional e multicultural”, com uma programação própria, integrando ações promovidas pela Fundação José Saramago e outras da Óbidos Vila Literária.

Por ali vão passar “exposições, lançamentos de livros, filmes, espetáculos, workshops”, quer integrados na programação dos festivais literários Folio e Latitudes, quer “ao longo de todo o ano”, concretizando o objetivo deste espaço como “mostra do que se faz em termos literários em Portugal”, explicou Celeste Afonso.

O espaço “multifuncional e multicultural” vai contar com “uma biblioteca/sala de leitura, com toda a obra de Saramago em todas as línguas, e outros livros de outros autores”, revelou.

Dotada de um auditório, uma galeria e de um espaço sede da Cidade Criativa da Literatura, a Casa José Saramago obrigou a algumas obras de adaptação da até aqui Galeria do Pelourinho, num investimento de “dez mil euros, suportados pela Câmara de Óbidos”, parceira do projeto.

Esta segunda-feira será assinado o protocolo entre as três entidades — Fundação José Saramago, Câmara de Óbidos e Óbidos Vila Literária — , numa cerimónia que conta com Pilar Del Rio, presidente da Fundação Saramago, e com o ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, que assinala assim o Dia Mundial do Livro e dos Direitos de Autor. A Programação do espaço será divulgada em maio, com todas as iniciativas previstas até dezembro.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

Salazar /premium

Helena Matos

Os actuais líderes não têm discurso, têm sim objectivos: manter-se ou chegar ao poder, através da popularidade e não da política. Logo precisam do passado e de Salazar para falarem de política.

PSD

Ao centro, o PSD não ganhará eleições /premium

João Marques de Almeida

Rio, que não perde uma ocasião para evocar Sá Carneiro, não aprendeu a sua principal lição: o PSD só chega ao poder quando lidera uma alternativa aos socialistas. Não basta esperar pelo fracasso do PS

Futebol

Sobre o futuro próximo de José Mourinho

António Bento

No frio e previsivelmente longo Inverno de 2018-2019 a pele de José Mourinho não é boa de se vestir, como se vê por uma parte significativa das suas declarações à imprensa desde que foi despedido.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)