Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Dylan McWilliams não tem uma história comum. Com apenas 20 anos, este jovem americano já tem várias histórias de sobrevivência para contar e todas envolvem ataques de animais selvagens. O mais recente aconteceu na passada quinta-feira no Havai, na ilha de Kauai. Dylan estava a surfar quando sentiu algo a morder-lhe a perna: “Vi o tubarão debaixo de mim. Comecei a dar-lhe pontapés — acho que o atingi pelo menos uma vez — e nadei para terra tão rápido como pude”, disse Dylan à BBC. A mordida daquilo que se pensa ser um tubarão-tigre com cerca de dois metros obrigou a que o jovem fosse suturado com sete pontos.

Dylan é um entusiasta pela natureza e pelos passeios ao ar livre. Nos últimos anos, pôs a mochila às costas e fez uma viagem pelos Estados Unidos e Canadá, ganhando dinheiro a trabalhar num rancho e a ensinar técnicas de sobrevivência. Essas técnicas (que lhe haviam sido ensinadas pelo pai) podem ter feito a diferença em julho do ano passado. Durante um acampamento no Colorado, Dylan acordou às quatro da manhã com um urso de 130 quilos a morder-lhe a parte de trás da cabeça.

O episódio mais antigo aconteceu no Utah, quando o jovem tinha apenas 17 anos: “Estava a andar e pensava que tinha pisado um cato mas não via nenhum, até que vi uma cascavel enrolada”. Apesar de ter sido mordido, Dylan não foi para o hospital, embora admita que ficou um “bocado doente”. Uma vida muito radical ou muito azar? Dylan assegura que nunca fez nada que possa ter provocada os animais: “Simplesmente aconteceu. Não culpo o tubarão, nem o urso, nem a cascavel”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR