O líder da Coreia do Norte expressou a sua “profunda tristeza” pelo acidente de autocarro que ocorreu na segunda-feira e que provocou a morte de 32 chineses e quatro norte-coreanos. Kim Jong-un deslocou-se à embaixada chinesa em Pyongyang e visitou os feridos no hospital.

De acordo com a agência de notícias norte-coreana KCNA, “[Kim Jong-un] disse que o acidente inesperado lhe provocou uma profunda tristeza no coração” e que “não consegue controlar a sua dor ao pensar nas famílias que lutam agora contra a perda dos seus familiares”.

O líder norte-coreano deslocou-se ao hospital para onde foram transportados os passageiros que ficaram feridos depois de ter visitado a embaixada chinesa em Pyongyang, para homenagear as vítimas do acidente. De acordo com a Reuters, Kim Jong-un disse que o governo vai tomar medidas de acompanhamento do acidente “com a máxima sinceridade em mente para aliviar a dor das famílias que se encontram em luto”.

O embaixador chinês na Coreia do Norte, Li Jinjun, disse que o presidente chinês, Xi Jinping, e as famílias das vítimas vão ser avisadas sobre a sua visita à embaixada. Li Jinjun prometeu cooperação máxima com as autoridades norte-coreanas relativamente ao acidente, que ocorreu no domingo à noite na província de Hwanghae, a sul de Pyongyang, na Coreia do Norte.