Madeira

Quatro voos desviados esta terça-feira da Madeira devido ao vento forte

O vento forte que se faz sentir no aeroporto da Madeira provou o desvio de quatro voos esta terça-feira. A previsão do estado do tempo é de "ventos fortes" com períodos de acalmia.

HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

Quatro voos foram esta terça-feira obrigados a divergir para outros destinos devido ao vento forte que tem afetado a normal operação do aeroporto da Madeira, ainda que algumas abertas tenham permitido aterragens, informou fonte da estrutura.

De acordo com a mesma fonte, foram desviadas quatro aeronaves, “três para o aeroporto do Porto Santo, incluindo o voo inter ilhas que voltou à origem e um voo da TAP que voltou a Lisboa”.

Ainda assim, desde a madrugada desta manhã que a situação meteorológica no aeroporto Cristiano Ronaldo já permitiu a aterragem de seis voos, alguns deles desviados ainda na segunda-feira para as ilhas Canárias.

A previsão do estado do tempo no aeroporto é de “ventos fortes, no limite durante todo o dia, com momentos de acalmia que poderão ser usados para as aterragens”, disse a mesma fonte. O Instituto Português do Mar e da Atmosfera prevê para vento moderado a forte (25 a 40 km/h) do quadrante norte para esta terça-feira.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Saúde Pública

Ainda o tabaco e má legislação

Fernando Leal da Costa

O Governo quer acabar com o fumo de tabaco no SNS – em cujas instituições já é proibido fumar – para depois, com um despacho, propor a criação de espaços para não fumadores... nas zonas ao ar livre.

Web Summit

Explicações de verão /premium

Maria João Marques

Houve quem à esquerda, incluindo alguns deputados, propusesse proibir (o método do costume; é compulsivo) o convite a Le Pen. Mas claro que a expulsão de Alex Jones foi justíssima e motivo de aplauso.

Relações Internacionais

A nova economia política /premium

Manuel Villaverde Cabral

A imprensa diz que o FMI foi ultrapassado pelos acontecimentos e já se identificaram os países que poderão vir a estar na linha de mira dos especuladores. A única defesa de Portugal é a União Europeia

Nicolás Maduro

A Venezuela a ferro e fogo /premium

Diana Soller

Maduro tentará impor a sua vontade, agora que se sente verdadeiramente ameaçado. A oposição sentirá que não tem nada a perder. O que pode, efetivamente, degenerar numa guerra civil.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)