Perto de 30 mil cidadãos afegãos entraram ilegalmente na Turquia desde o início do ano, indicou hoje o ministro do Interior turco, um aumento muito significativo ao qual Ancara respondeu com expulsões em massa.

Desde o início do ano, entraram ilegalmente na Turquia 29.899 afegãos, contra 45.259 em todo o ano de 2017, precisou Suleyman Soylu, citado pela agência noticiosa estatal Anadolu.

“Enfrentamos há alguns meses uma nova vaga migratória, nomeadamente proveniente do Afeganistão”, disse Soylu, adiantando que mais de 1.300 traficantes de seres humanos tinham sido detidos desde 1 de janeiro.

Face a este afluxo de cidadãos afegãos que entram na Turquia a partir do Irão, Ancara multiplicou as expulsões nas últimas semanas.

Num comunicado divulgado na terça-feira, a Amnistia Internacional denunciou uma “vaga implacável de expulsões” e divulgou que pelo menos 2.000 afegãos estão detidos e arriscam ser expulsos.

A Turquia é uma importante plataforma de passagem para os migrantes vindos do Afeganistão e de outros países com conflitos que sonham com uma vida melhor na Europa, mas não é só um país de trânsito, acolhendo cerca de 3,5 milhões de sírios e centenas de milhares de iraquianos, bem como cidadãos de outros países da região.