Esta quinta-feira, foi aprovada na Assembleia da República a audição de Joana Marques Vidal, a Procuradora-Geral da República, sobre o caso das adoções ilegais da IURD. Numa votação por unanimidade, Marques Vidal vai prestar declarações na Comissão de Assuntos Constitucionais e pronunciar-se sobre o alegado caso, avança a TVI24 (que divulgou a história através da reportagem “O Segredo dos deuses”).

A audição de Joana Marques Vidal foi proposta por Catarina Marcelino, do partido socialista, na comissão de assuntos constitucionais, a 18 de abril. O CDS/PP, apoiando a proposta do PSD, entregou um projeto de lei a pedir a criação de uma Comissão Técnica Independente para perceber o que aconteceu no alegado caso das adoções da IURD.

Em aberto está possibilidade de o parlamento instaurar uma comissão de inquérito quanto às alegadas adoções ilegais por membros da Igreja Universal do Reino de Deus, divulga o mesmo meio. A proposta feita pela deputada social democrata Teresa Morais quer levar à assembleia entidades como a segurança social e responsáveis da Santa Casa da Misericórdia, além da PGR.